Confissões da selva de pedra

by Zeh on November 21, 2011

Existe algo sobre andar em Nova York que me fascina e me refresca a mente.

New York, 3rd Ave

Talvez sejam as luzes, talvez os prédios, talvez a quantidade de pessoas que você sempre vê caminhando.

New York, 3rd Ave

Talvez seja a similaridade com São Paulo, e o reconhecimento que me traz memórias do período em que me mudei de volta pra Sampa pra fazer o segundo grau.

New York, 3rd Ave

Talvez seja a facilidade de locomoção, que faz com que a caminhada seja algo que você faz com prazer ao invés de ser só mais um passo numa longa viagem.

New York, 3rd Ave

Talvez sejam os turistas, que de certo modo, com sua falta de direção, fazem com que você sempre veja a cidade com novos olhos.

New York, 3rd Ave

Talvez seja o fluxo constante, fazendo com que pequenas mudanças – como um novo andaime numa calçada que você já conhece, ou a remoção do mesmo, revelando uma nova fachada – seja algo surpreendente.

New York, Flatiron Building

Talvez seja diferente com outras pessoas. Cada um vai ver esta cidade, e mesmo outras cidades, de um jeito diferente. Mas a independente das razões, a verdade é que andar por Nova York (a qualquer hora do dia) sempre me deixa em ótimo humor. Muitas vezes, depois de um dia stressante, ou uma semana cansativa, acabo sendo surpreendido com o quanto os edifícios ao meu redor conseguem elevar meu espírito. É algo difícil de explicar, mas mesmo hoje, após mais de dois anos vivendo aqui, é reconfortante perceber que esse efeito reinvirogante não se dissipou.

  • Zeh,

    Boas fotos! Eu concordo com seus sentimentos 100%. I love New York. Me traz uma energia que nao consigo achar em nenhum outro lugar. Fico feliz de poder aproveitar essa cidade com voce.

    New York is magical.

    Te Amo,
    Meagan

  • Antônio

    Desculpe, Meagan, mas as fotos não são só boas, são ótimas, de uma qualidades excepcional. Não se pode nem falar em profissionalismo, superado pelo conteúdo emocional do impacto da cidade. Pode ser exagero, mas lembra o efeito que Weegee procurava, revelando uma visão nova de assunto reprisado por outros fotógrafos. Sinceramente, estas fotos tocam por um sentimento primário de encantamento. É invejável viver num lugar que provoca este estado emocional. A selva de pedra fica humana. Só tenha cuidado para Woody Allen não as ver, ele vai odiar você! Seu pai.

  • Antônio

    Me perdi, com a qualidade das fotos: ainda não vi foto igual à sua do Flatiron. Deixa de ser “o” prédio, é um prédio a ser curtido, à noite, com obras em volta, como um acontecimento normal da cidade. Só esta foto já é memorável, renovando um lugar comum. Você precisa cultivar seu olhar fotográfico. Ele pode produzir muita coisa nova, transformando o pessimismo com a urbanidade arquitetônica, introduzindo o humano na cidade excludente. Olhando suas fotos e lendo seus textos passa-se a achar que isto é possível. Tomara! Seu Pai!

  • Sim, são ótimas mesmo!